Quem Somos

Foi em 1888, sob a liderança de um baptista inglês, Joseph Charles Jones, que se deu início ao trabalho Baptista em Portugal. Os primeiros baptismos ocorreram a 6 de Setembro de 1888, organizando-se, nesse mesmo dia no Porto uma Igreja Evangélica Baptista, na Rua da Paz, ao Bom Sucesso.

As Igrejas Baptistas são organizadas em conformidade com o conceito de Igreja Cristã existente no Novo Testamento, ou seja, são formadas por um grupo de pessoas chamadas por Deus para, num determinado local, se congregarem a fim de O cultuarem e servirem, sendo baptizadas sob profissão da sua fé em

Jesus Cristo como único Salvador e Senhor, ficando assim unidas sob a suprema autoridade de Cristo, o verdadeiro Pastor da Igreja, cuja Palavra, a Bíblia Sagrada, constitui a única regra de fé e de acção. 

O nosso culto de simplicidade neo-testamentária consiste em cânticos de hinos, orações, leitura das Escrituras e prégação do Evangelho.

Cremos que o Baptismo é uma ordenança do Senhor, o qual requer a imersão completa do crente nas águas como sinal e testemunho público da sua identificação com Cristo na morte para o pecado e na ressurreição para uma vida nova, a ser vivida no poder e na graça de Cristo ressuscitado. O Baptismo é, por consequência, circunscrito apenas àqueles que possam dar um tal testemunho da sua fé e certeza da salvação em Cristo, não abrangendo portanto as crianças. Os filhos dos crentes são apresentados ao Senhor numa cerimónia em que é pedida para eles a bênção de Deus ficando os pais responsáveis com toda a Igreja, pela educação cristã que lhes será ministrada.

Os Baptistas agregam-se em Igrejas locais que embora cooperem fraternalmente entre si, são autónomas não havendo qualquer jurisdição central que exerça sobre elas algum poder. 

Para além do Baptismo, as Igrejas Baptistas reconhecem uma segunda ordenança de Cristo, que é a Ceia do Senhor, na qual os elementos do Pão e do Vinho são memoriais da Carne e do Sangue de Jesus Cristo, o Qual para nossa redenção e justificação foi morto na cruz do Calvário. Agora, mediante a nossa fé, o Corpo e o Sangue de Cristo tornam-se o nosso alimento espiritual, o qual nos assegura a vida eterna. Os Oficiais duma Igreja Baptista são o Pastor  e os Diáconos. Os Pastores , são responsáveis diante de Deus e dos homens pela vida espiritual  da Igreja, como instrumentos de Jesus Cristo, o Sumo Pastor, na salvação dos pecadores e na edificação da Sua Igreja local. Os Diáconos, são responsáveis pelas questões de ordem administrativa e material da Igreja, incluindo a beneficência, ou seja,  o cuidado pelos mais desfavorecidos, e, em comunhão com o pastor, a visitação aos enfermos. 

Todos os crentes estão no mesmo nível numa Igreja Baptista, o que distingue o Pastor e os Diáconos é apenas a função que exercem mediante a chamada e a vocação que Deus lhes concedeu.

Cremos que a Igreja não é um corpo legislativo, mas sim executivo. Isto é, não pode criar leis, mas tão somente obedecer e ministrar aquelas que Cristo estabeleceu no Novo Testamento, dando cumprimento a toda a Lei Divina e revelando igualmente a sua fiel interpretação. Jesus Cristo é, portanto, o único Legislador.

 Para os Baptistas não há também outro Mediador entre Deus e os homens senão Jesus Cristo, na Sua humanidade.

 Cremos ainda no Espírito Santo, o Qual convence os homens do pecado, persuadindo-os livremente ao arrependimento e à fé em Jesus Cristo, santificando-os n’Ele pela Palavra da Verdade, o Evangelho da Graça de Deus manifestada em Jesus Cristo e por Jesus Cristo.